Vinhos envelhecidos no fundo do mar

Você já ouviu falar dos vinhos envelhecidos no fundo do mar?

Nos métodos tradicionais existem alguns vinhos que são feitos para consumo rápido, em média entre o terceiro e quinto ano de produção. E também existem outros que são feitos para amadurecer 10, 30, 50 anos, evoluindo o seu sabor em barris de madeira, aço inox ou concreto, chamados vinhos de guarda.

Porém, ambos precisam passar pelo processo de amadurecimento antes de ser vendido para consumo.

Novo método

No início deste século, mergulhadores que encontraram garrafas em navios naufragados e as trouxeram para a superfície mostraram para os especialistas um novo jeito de fazer o vinho envelhecer: no fundo do mar.

Depois dessa descoberta, começaram os testes e pesquisas sobre esse modo de amadurecimento dos vinhos. Em 2013, houve a primeira vinícola dos EUA a envelhecer seus vinhos em alto mar, a Mira Winery. A conclusão dos vinicultores foi de que as garrafas que tiveram seu período de evolução no mar apresentavam mais complexidade.

No fundo do mar não há oscilações de temperatura e tem uma luminosidade ideal. Além disso tem também o movimento que anula uma necessidade importante: a de girar as garrafas diariamente. Isso faz com que o mar vire uma adega natural.

E ai, o que você acha sobre esse novo método de envelhecimento de vinhos?

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: